domingo, 15 de julho de 2012

Quando se tem a certeza de que não há mais volta




Sabe aqueles dias que são os mais fáceis e os mais difíceis ao mesmo tempo? Pois bem, hoje foi um deles. Olhar para relógio do celular, rezar para que o dia amanheça e quando ele amanhece pedir pra que anoiteça. Chamar a rotina de amiga e dividir com ela o buraco que se tornou seus pensamentos. Implorar para que o tempo passe e leve das nossas vidas os resquícios do caos que se tornou nosso coração. Tentar curar uma ferida que parece se magoar a todo o momento.

No desconforto de um ônibus lotado. Na reserva das poucas energias da bateria que nos alimenta diariamente, penso no que escrever quando chegar exausta em casa, pois hoje é mais um daqueles dias em que se pensa tanto, se sente tantas coisas, que parece que não sinto nada. Confusão na cabeça transtorna, confusão no coração cala. Confusão na cabeça e no coração nos paralisa.

Hoje é um daqueles dias em que a gente quer chegar em casa, encontrar um colo e escutar alguém dizer: “vou resolver tudo isso pra você, meu bem”. Ser protegida, ser mimada, ser uma menina sem ilusões e nem dores alheias, fechar os olhos e dizer pra mim mesma: “não tem mais volta”.

Saudade dos momentos que não vivi. Vontade dos sentimentos que não senti. As dúvidas que nunca foram certeza e o que virou pergunta nem sempre merece uma resposta. Sabe quando se tem a certeza de que não tem mais volta? Quando sentimos saudade. A saudade é o coração dizendo para onde quer voltar e o amor próprio é de onde nenhum de nós nunca deveríamos ter saído, e sabe, mais uma vez quando temos a certeza de que não há mais volta? quando o primeiro passo já foi dado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário